Saiba diferenciar sintomas da dengue, chikungunya e DEI - Notícias - Câmara Municipal de São Sebastião do Passé

Notícias

Saiba diferenciar sintomas da dengue, chikungunya e DEI

28 maio 2015



Preparamos um material para vocês, leitores, saberem a diferença entre as doenças virais que estão atingindo alguns estados do Brasil, inclusive, a Bahia. 

Sintomas: 

Dengue - Febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo e nas articulações, falta de apetite e manchas vermelhas pelo corpo. 

Chikungunya - Na fase aguda da Chikungunya, a febre é alta, aparece de repente e vem acompanhada de dor de cabeça, dor muscular, erupção na pele, conjuntivite e dor nas articulações (poliartrite). Esta é tão forte que chega a impedir os movimentos e pode perdurar por meses depois que a febre vai embora.

Doença Exantemática Indeterminada (DEI) – Febre baixa, olhos vermelhos, coceira, dores musculares e nas articulações, dor de cabeça e nas costas e manchas na pele com pontos brancos ou vermelhos.

Ao observar dois ou mais destes sintomas vá imediatamente a uma unidade de saúde.

Tratamento:

Dengue - É importante tomar muito líquido para evitar a desidratação. Caso haja dores e febre, pode ser receitado algum medicamento antitérmico. Em alguns casos, é internação é necessária para hidratação na veia e, nos casos graves, tratamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Chikungunya –Hidratação é uma medida essencial para a recuperação. Quando a febre desaparece, mas a dor nas articulações persiste, podem ser introduzidos medicamentos anti-inflamatórios e fisioterapia. Na fase aguda, analgésicos e antitérmicos são indicados para aliviar os sintomas.

DEI- Não existe tratamento específico para a doença. Segundo o Ministério da Saúde, os casos devem ser tratados com o uso de paracetamol ou dipirona para controle da febre e da dor.

Cuidados - Elimine tudo que possa se transformar em foco do mosquito. É importante não deixar nada que possa acumular água exposta ao tempo.

Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje, lave semanalmente os tanques (por dentro com escova e sabão) e tonéis porque o mosquito deposita os ovos na parede do reservatório;

Encha de areia até a borda os pratinhos dos vasos de plantas ou lave-os semanalmente, guarde garrafas sempre com a boca para baixo, se você tiver vasos de plantas aquáticas, troque a água e lave os vasos;

Entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os sem água em local coberto e protegido da chuva, coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada. 

Não jogue lixo em terreno baldio, remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas e lave diariamente os vasos de água dos animais.


Copyright 2022 © Todos os direitos reservados.